Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

M.c | Matilde Carvalho – Negócios de Sucesso

M.c | Matilde Carvalho – Negócios de Sucesso

A história do bom e do bonzinho

22.jpg

 

"É possível mudar as nossas vidas e a atitude daqueles que nos cercam simplesmente mudando a nós mesmos", Rudolf Dreikurs

Não é fácil encontrar o equilíbrio entre a amabilidade e o poder, a doçura e a decisão. Costuma dizer-se que um bom líder terá de ser um líder carismático, mas que imponha respeito.

O que significa impor respeito? O que significa ser líder carismático?

Sabemos e aceitamos que cada pessoa é uma pessoa. Tem a sua forma de agir, de reagir e de se relacionar com os outros.

Um bom líder terá de ser, a médio e longo prazo, visto como um líder bom. O epicentro da empresa terão de ser os liderados, a equipa, e nunca o próprio líder.

Mas como consegue o líder ser o exemplo da boa pessoa, sem que se torne vítima de pedidos extemporâneos e de atitudes de excessiva proximidade?

Aí reside a diferença entre ser "bom" e ser "bonzinho". Ou seja, na capacidade de saber dizer "não", demonstrando de forma lógica que o pedido em causa contraria os interesses da empresa e na capacidade de definir previamente as regras e os valores que pautam a ação. Muitas vezes, quando definimos de forma clara e objetiva os fins a que vimos, conseguimos evitar de forma prévia também muitas situações embaraçosas, como aqueles pedidos e solicitações que nunca deveriam ter sido colocados.

Pense por uns instantes:

  1. Trata os outros com cuidados?
  2. Acha que se for agradável e amável está a dar sinais de fraqueza?
  3. Como acha que deve equilibrar o fazer bem aos outros com o que consideramos ser justo?
  4. Como conseguimos aprender a praticar com naturalidade a amabilidade?

Sermos gentis e amáveis para com as nossas equipas não significa que tenhamos de evitar demonstrar o nosso descontentamento ou a nossa reprovação com a injustiça ou com a incompetência. Mas não precisamos de levantar o tom de voz para o efeito, nem de assumir atitudes irracionais. Basta que mantenhamos o foco e a objetividade, os outros perceberão a mensagem.

Se pretendemos começar já hoje a praticar a amabilidade, basta que nos comecemos a comportar do modo como gostamos que os outros o façam connosco, em cada situação e perante cada um dos nossos interlocutores. Vai ver que passa a ser automático.

 

M.c

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D